Gestão da Torre de TV Digital passa para a iniciativa privada

Midia-728x90
Midia-320x90
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin

A Agência de Desenvolvimento do Distrito Federal (Terracap) e a empresa Torre Digital Flor do Cerrado SPE LTDA assinaram, na manhã desta quarta-feira (18) o contrato de concessão de uso, por 15 anos, do Complexo Flor do Mirante, que contempla a Torre de TV Digital. O repasse para a iniciativa privada permitirá profissionalizar a gestão do complexo, potencializar a exploração do monumento, bem como das lojas e boxes existentes, e do espaço destinado a estacionamento, que permite a realização de shows e outros eventos.

A transferência para a iniciativa privada não vai interferir na visitação pública ao espaço. De acordo com as cláusulas do contrato, a concessionária deverá assegurar a visitação ao monumento pelo público em geral, de terça a domingo, durante um período mínimo de seis horas. Segundo a concessionária, a visitação ao mirante da Torre Digital seguirá todas as normas de segurança durante a pandemia. Entre os serviços prestados pela nova gestão, estão: limpeza; segurança e vigilância; brigada; manutenção de elevadores; recepção e copa; manutenção de esgoto e geradores.

O ato de assinatura foi realizado na sede da Terracap e contou com a presença do presidente Izidio Santos e diretores, além do empresário Richard Dubois. “O ato que está sendo praticado aqui hoje demonstra mais uma vez o compromisso da Terracap com as políticas públicas do governador Ibaneis Rocha e com a população de Brasília”, disse o diretor Comercial da Terracap, Júlio César Reis. Segundo Júlio, a Terracap construiu um dos maiores monumentos desta cidade, mas não é a expertise da empresa administrar e gerir equipamentos desta natureza. “Essa é uma atividade eminentemente privada”, acrescentou.

Na oportunidade, o diretor reiterou que a empresa pública está com uma linha de projetos novos que aumentam substancialmente a participação da iniciativa privada nos negócios. Para ele, essa é uma forma interessante de modernizar e oxigenar a Terracap. “Hoje nós passamos mais um dos nossos ativos para a iniciativa privada. Tenho certeza de que o consórcio que agora irá administrar a Torre irá fazer da área um espaço especial para a nossa cidade”, finalizou.

Concessão

A concessão do complexo renderá à Terracap pelo menos R$ 113,7 mil ao mês pelos 15 anos de contrato, além da economia com os gastos de manutenção do local. O valor será reajustado anualmente, de acordo com a variação relativa do Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo Especial (IPCA-E), calculado pelo IBGE.

Com informações da Terracap

Leia também:

Comentários: